ndimento Móvel de Urgência (Samu) socorreu a vítima com sinais vitais, mas acabou morrendo antes mesmo de dar entrada no Pronto Atendimento Infantil (PAI). Aluno da Emef Thereza Tarzia, o garoto completaria 6 anos nesta sexta-feira (17).

Após o atropelamento, houve tumulto no local do acidente. E o coletivo da empresa Oswaldo Brambilla foi apedrejado. O motorista, de 67 anos, que também não teve o nome informado, foi agredido. Ele foi socorrido com escoriações, fratura no nariz e deslocamento de maxilar.

Na sequência do acidente, houve outro protesto da população local. A cerca de 600 metros do trecho do acidente, pessoas aproveitaram da situação e depredaram e tentaram incendiar o circular de outra empresa, que trafegava pelo cruzamento entre as ruas Bertoldo do Carmo e Pedro Santos Silva, na divisa do Jardim Ivone com a Quinta da Bela Olinda. Eles agrediram e roubaram o condutor (leia mais abaixo).

ATROPELAMENTO

O acidente que envolveu a criança ocorreu por volta das 17h20. Após deixar algumas crianças em um ponto de ônibus, o veículo, com placas LQD 3650, de Bauru, seguiu trajeto.

Segundo consta no boletim de ocorrência (BO), registrado posteriormente por militares na Central de Polícia Judiciária (CPJ), no plantão do delegado Roberto Cabral de Medeiros, o veículo efetuava uma conversão da rua Silvério Garcia Lopez para a rua Rosângela Vieira Martins de Carvalho quando acabou atropelando a criança, segundo o BO, tentava atravessar a rua correndo.

O menino era morador das imediações e seu pai compareceu no local do acidente. Transtornado com a situação, ele teria agredido o condutor do ônibus, que precisou se proteger na casa de vizinhos.

DISPERSÃO

A Polícia Militar foi acionada e, após dispersar a população, procedeu a retirada do ônibus escolar, que teve duas janelas quebradas por apedrejamento. Por conta da situação, não foi possível realizar perícia técnica no local. Em BO, a PM pontua que havia riscos de gerar outro acidente, se o coletivo permanecesse lá.

Escoltado pela PM, o condutor do ônibus escolar foi levado ao Pronto-Socorro Central. Na sequência, ele compareceu à Central de Polícia Judiciária (CPJ), na companhia da monitora, que também estava no coletivo, para prestar esclarecimentos.

ASSISTÊNCIA

Diretores da empresa responsável pelo ônibus envolvido no acidente informaram que estiveram no PSC assim que souberam do ocorrido, com o objetivo de prestar toda assistência que a criança precisasse, mas não houve tempo. A Brambilla adiantou que acionou sua estrutura para garantir toda a assistência necessária às famílias e pessoas envolvidas na ocorrência.

Aulas suspensas

Em virtude do acidente e de a criança fazer parte do seu quadro de alunos, a Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Thereza Tarzia, localizada no Núcleo Nobuji Nagasawa, decidiu pela suspensão das aulas hoje em sinal de luto.

Revoltados, moradores tentaram atear fogo em circular que não esteve envolvido na ocorrência

Logo após a confirmação da morte da criança, por volta das 18h15, moradores do Jardim Ivone cercaram um ônibus circular da empresa Grande Bauru, que trafegava com cerca de 15 passageiros pela rua Bertoldo do Carmo, principal via do bairro, que faz ligação com o Núcleo Mary Dota. Segundo o JC apurou, mais de dez manifestantes teriam entrado no ônibus, que foi depredado.

O motorista, assim como uma passageira, teriam sido agredidos com socos instantes antes de serem obrigados a desembarcar junto com os demais passageiros. Durante o protesto, o grupo também teria tentado atear fogo ao veículo, mas, devido à rápida ação do Corpo de Bombeiros, somente a área onde fica o assento do motorista foi atingida.

Do lado de fora, outros moradores teriam atirado pedras contra as janelas e o para-brisa do coletivo, que ficaram estilhaçados. Cerca de R$ 115,00 foram levados do caixa do ônibus. Por precaução, a passageira agredida foi encaminhada ao PSC, mas passa bem. O motorista, assim como o veículo, foram levados à Central de Polícia Judiciária (CPJ). Fonte:JCnet

Últimas Notícias : Pages : FM Integração

Thumbnail O Homem de 61 anos preso suspeito de pedofilia em Jaú (SP) confessou aos policiais o estupro de duas meninas, de 9 e 10 anos. Ele foi preso na sexta-feira (24) após deixar as meninas, que são irmãs, na casa delas no bairro Frei Galvão. A polícia chegou até ele após uma...