A mãe da jovem de 19 anos, que é surda e foi agredida pelo companheiro com socos e pontapés em Bauru (SP), ficou traumatizada depois de ver o vídeo que uma vizinha gravou da cena na Vila Engler. "Eu fiquei desesperada. Foi muito cruel o que ele fez para ela", disse a mulher.

A moradora de São Manuel contou ao G1 que ficou sabendo da agressão depois que a vizinha da vítima enviou o vídeo a ela. Segundo a mãe, a jovem não contava sobre as agressões por medo do companheiro.

"Ele ameaçava ela. Se ela contasse, ele batia nela. Ela contou para nós depois, por isso que ela não contava pra mim que ela apanhava dele. Eu não me conformo com isso, com o que ela fez para ela. Eu quero Justiça, quero que ele pague pelo que fez", admite a mãe.

Nas imagens que repercutiram nas redes sociais, é possível ver o homem, que também é surdo, gesticulando. Em seguida, ele chuta a cabeça da jovem e ela cai no chão. Ele também dá pontapés na vítima e a prende com as pernas na região do pescoço (veja abaixo).

Depois de ver as imagens, a mãe foi buscar a filha em Bauru, que tinha sido levada pela mãe do suspeito ao Pronto-socorro Central. A jovem teve machucados no corpo e a orelha cortada durante a agressão.

A vítima teve alta no mesmo dia e voltou para São Manuel com a mãe, onde elas registraram um boletim de ocorrência e conseguiram uma medida protetiva de urgência contra o autor.

Depois de passar pela Delegacia de Defesa Da Mulher de São Manuel, a jovem fez exame de corpo de delito e o caso foi encaminhado para a DDM de Bauru. Segundo a delegacia, um inquérito policial foi instaurado para investigar o caso e a delegada aguarda a divulgação dos laudos para ouvir o suspeito e encaminhar o caso à Justiça.

A Polícia Militar informou à TV TEM que não encontrou essa ocorrência e, por isso, provavelmente não foi acionada pelo PS, como deveria acontecer em casos de agressão.

Já a prefeitura explicou que a PM sempre é acionada pelo Serviço Social em casos de violência, mas que, nesse caso específico, a jovem foi atendida, medicada e liberada.

TV TEM também tentou contato com o suspeito de agredir a jovem, mas não obteve retorno.

Além de ser agredida pelo companheiro, a mãe da jovem contou aos policiais que a filha também era estuprada por ele. Por isso, o boletim de ocorrência foi registrado por violência doméstica, lesão corporal e estupro.

Segundo o registro policial, a mãe da jovem contou à polícia que, conversando com a filha, descobriu que, além das agressões, o homem também manteve relações sexuais com a jovem contra a vontade dela nas últimas semanas.

Ainda de acordo com o relato, ela nunca teria contado a ninguém sobre isso porque o companheiro ameaçava agredi-la.

Últimas Notícias : Pages : FM Integração