Em dezembro do ano passado o plenário da Assembleia Legislativa de São Paulo (ALESP) aprovou o Projeto de Lei 299/2020, que reconhece as atividades religiosas realizadas nos seus respectivos templos, e fora deles, como atividade essencial que deve ser mantida em tempos de crises ocasionadas por moléstias contagiosas, epidemias, pandemias ou catástrofes naturais.

De autoria dos deputados Gil Diniz (PSL) e Gilmaci Santos (Republicanos), a nova legislação só entraria em vigor assim que fosse sancionada pelo governador João Doria Junior (PSDB).

O efeito prático do projeto de lei seria o impedimento de que templos fossem fechados ou a atividade religiosa cerceada em todo o Estado de São Paulo durante a atual pandemia de COVID-19.

Nesta quarta-feira (24), o deputado Gil Diniz, autor do projeto de lei, publicou em suas redes sociais uma nota de repúdio ao veto do governador do estado projeto de lei. (Rádio Integração)

Últimas Notícias : Pages : FM Integração

ThumbnailSupremo Tribunal Federal decidiu nesta quinta-feira (15) rejeitar o recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) que buscava reverter a anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva impostas pela Justiça Federal do Paraná, na Operação Lava...