Sede da Igreja Deus é Amor, em São Paulo (Crédito: Reprodução/YouTube)Sede da Igreja Deus é Amor, em São Paulo (Crédito: Reprodução/YouTube)

A Igreja Deus é Amor alega que tenha sido alvo de golpistas que entraram com um processo na Justiça de Gilbués, no Piauí, cobrando uma suposta dívida de R$ 194 milhões. As informações são do colunista Rogério Gentile, do UOL.

A instituição procurou a polícia e a Justiça dizendo se tratar de uma fraude em que golpistas, com base em documentos falsos, cobram a cifra milionária por uma suposta compra de duas fazendas no interior do estado, em 2014, uma de 12 mil hectares e outra de 9.800 hectares.

A Justiça de Gilbués determinou o bloqueio dos R$ 194 milhões das contas bancárias da igreja e ordenou a penhora de 10% dos valores bloqueados. A Deus é Amor soube da ordem de bloqueio pelo Banco do Brasil e procurou a polícia relatando a tentativa de fraude.

De acordo com a entidade, o contrato é falso. “A Igreja Pentecostal Deus é Amor nunca, jamais, em tempo algum, firmou o instrumento contratual executado, tampouco recebeu a posse de qualquer fazenda”, disse à polícia e à Justiça.

Ainda segundo o UOL, depois que a polícia e a Justiça foram acionados pelos advogados da igreja, misteriosamente, o autor do processo solicitou a extinção da cobrança alegando “questões de foro íntimo”.

A Justiça de Gilbués solicitou ao Ministério Público que investigue o caso. Não se sabe se a pessoa que assina o processo tem envolvimento no caso ou se os golpistas usaram seu nome indevidamente, por meio de documentos pessoais falsos. A ordem de bloqueio foi revogada e nenhum valor chegou a ser sacado. (Isto É)

Últimas Notícias : Pages : FM Integração

ThumbnailSupremo Tribunal Federal decidiu nesta quinta-feira (15) rejeitar o recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) que buscava reverter a anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva impostas pela Justiça Federal do Paraná, na Operação Lava...