© Henning Bagger/AP Photo/picture alliance A Dinamarca é a maior produtora de peles de vison no mundo© Henning Bagger/AP Photo/picture alliance A Dinamarca é a maior produtora de peles de vison no mundo

Medida é tomada após surto de covid-19 causado por mutação do coronavírus que ocorreu nos animais, usados na indústria de peles. Premiê cita temor que caso tenha potencial de ameaçar eficácia de uma vacina.

Autoridades da Dinamarca ordenaram o abate de todos os visons em criadouros do país – uma quantidade estimada em até 17 milhões – após ter sido verificada uma mutação do novo coronavírus nos animais que infectou 12 pessoas, anunciou nesta quarta-feira (04/11) a primeira-ministra dinamarquesa, Mette Frederiksen.

A líder do governo dinamarquês argumentou que o caso tem potencial para ameaçar a eficácia de uma futura vacina contra a covid-19, que é provocada pelo coronavírus SARS-Cov-2.

Maior produtor global de visons, usados em casacos de pele, o país nórdico já havia abatido animais de fazendas anteriormente por causa de infecções pelo vírus, mas os surtos persistiram.

"A mutação do vírus via visons pode criar o risco da futura vacina não funcionar como deveria. É preciso abater todos os visons", afirmou Frederiksen, numa coletiva de imprensa.

Segundo as autoridades dinamarquesas, a população destes pequenos mamíferos no país situa-se entre os 15 milhões e os 17 milhões.

A Dinamarca não é o primeiro país a tomar essa medida drástica. A Holanda e a Espanha também já abateram milhares de visons por preocupações semelhantes. Em agosto, a Holanda, depois de abater dezenas de milhares de animais, resolveu banir por completo a criação para a indústria de peles, após o registo de vários focos de infecção em criadouros.

Em maio, as autoridades holandesas já tinham decidido proibir o transporte de peles de visons em todo o país, depois que dois trabalhadores de um criadouro teriam contraído o novo coronavírus por meio desses pequenos animais.

À época, a Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou, que diante das suspeitas, essas possíveis contaminações poderiam ser os "primeiros casos conhecidos de transmissão" do novo coronavírus de animais para seres humanos.

Em julho, quase 100 mil visons em uma fazenda no nordeste da Espanha foram sacrificados depois que muitos deles testaram positivo para coronavírus. Um surto na província de Aragão foi descoberto depois que a esposa de um funcionário de um criadouro contraiu a doença em maio.

Vison ou marta é a designação comum a várias espécies de mamíferos mustelídeos, que se assemelham às doninhas da América do Norte.

Fonte: JPS/rt/lusa

Últimas Notícias : Pages : FM Integração