Na noite deste domingo (28), a Prefeitura de Lençóis Paulista (43 quilômetros de Bauru) recebeu informação de que o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) irá disponibilizar 700 ampolas de medicamentos, entre sedativos e relaxantes musculares, para serem usados em pacientes com Covid-19 intubados no Hospital Nossa Senhora da Piedade. No início da noite, o HC confirmou que estava separando os medicamentos. Logo depois, o secretário de Saúde de Lençóis, Ricardo Conti, foi até a unidade para buscá-los.

O município também oficiou o Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS-6) para que seja realizada a transferência para hospitais de referência, através da Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross), dos pacientes que se encontram nas alas de UTI do hospital de Lençóis Paulista.

Também neste domingo, ofícios foram encaminhados pela prefeitura ao Ministério Público (MP), Governo do Estado, Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde, DRS-6 e Coordenadoria da Cross informando que, até o momento, não houve a disponibilização emergencial dos "kits de intubação".

Nos documentos, o município diz que, em breve, o oxigênio também entrará em nível crítico e reitera que o estoque de medicamentos para intubação terminará dentro de 24 horas. No boletim deste domingo, foram divulgadas duas mortes por Covid-19 - uma mulher de 46 anos e um homem de 41 anos.

SITUAÇÃO CRÍTICA

Conforme divulgado pelo JC, sem conseguir comprar anestésicos e outros medicamentos em falta no mercado, a Prefeitura de Lençóis Paulista pediu ajuda ao DRS-6 na última sexta-feira (26). Na ocasião, o município informou que o estoque seria suficiente para três dias.

No sábado (27), o secretário de Saúde de Lençóis, Ricardo Conti, disse que foi procurado pelo DRS-6 e havia possibilidade de os medicamentos chegarem neste domingo (28).

Porém, de acordo com a assessoria de comunicação da prefeitura, o município recebeu apenas 40 ampolas de Midazolan (sedativo), quantidade suficiente apenas para cerca de três horas, fato que o levou a pedir a transferência dos pacientes para os hospitais estaduais de referência.

Em nota, a Secretaria de Estado da Saúde informou que Lençóis não registrou no sistema MedCovid-19 o seu estoque atualizado do "kit intubação". "Ainda assim, visando contribuir com a assistência adequada à população, o DRS de Bauru busca remanejar as ampolas do Midazolan".

A pasta afirmou, também, que vem cobrando o Governo Federal por medidas "expressas e urgentes" para abastecer a rede pública de saúde com medicamentos utilizados em intubação.

"A finalidade é garantir disponibilidade para atender os casos graves de Covid-19, especialmente devido ao crescimento do número de internações. É necessária uma centralização e uma política nacional para que os pacientes continuem sendo assistidos adequadamente", diz.

"Apesar disso, o governo federal fez somente uma liberação de neurobloqueadores em quantidade suficiente para apenas dez dias de consumo. É fundamental que os gestores dos demais serviços de saúde que compõem as redes pública e privada de saúde mantenham o monitoramento da sua demanda, utilizem racionalmente estes produtos e otimizem medidas para garantir assistência a quem precisa".

A Prefeitura de Lençóis Paulista declarou que, quanto ao registro do estoque, este foi realizado pelo Hospital Piedade. "Porém, estamos apurando se houve inconsistência no sistema", esclareceu em nota.

Fonte: JCNet

Últimas Notícias : Pages : FM Integração

ThumbnailSupremo Tribunal Federal decidiu nesta quinta-feira (15) rejeitar o recurso da Procuradoria-Geral da República (PGR) que buscava reverter a anulação das condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva impostas pela Justiça Federal do Paraná, na Operação Lava...