A Polícia Civil prendeu, na segunda-feira (27), uma travesti suspeita de matar um homem a facadas e furtar os móveis da casa dele, no Núcleo Nobuji Nagasawa, em Bauru (SP).

Amauri Arruda dos Santos, de 47 anos, foi encontrado sem vida na quinta-feira (23) enrolado em uma lona. A vítima foi localizada por parentes que estranharam o desaparecimento dele e foram até a casa.

Quando chegaram no local, os parentes encontraram os cômodos sem móveis e o corpo de Amauri, que tinha ferimentos possivelmente causados por uma arma branca e estava parcialmente incendiado.

Durante a investigação, testemunhas relataram à polícia que uma travesti esteve na casa da vítima no dia 17 e que uma vizinha teria sentido cheiro de fumaça.

Ainda de acordo com o registro policial, um caminhão-baú também foi visto em frente à residência, e testemunhas disseram que a travesti estaria coordenando a retirada dos móveis da casa.

A suspeita foi identificada pela Polícia Civil, que teve a prisão temporária decretada. A travesti foi localizada em Duartina com os móveis e objetos levados da residência da vítima.

Ainda segundo a polícia, a suspeita possui uma lesão na palma de uma das mãos, provavelmente provocada por objeto cortante.

De acordo com a corporação, a travesti relatou que estava morando com Amauri e confessou que o golpeou com uma faca após um desentendimento, dez dias antes do corpo ser encontrado.

A suspeita disse à polícia que Amauri pegou a faca após a discussão, mas ele a desarmou e desferiu os golpes. Ela foi presa e encaminhada à cadeia pública de Pirajuí.

O delegado Cledson Nascimento informou ao G1 que o caso foi inicialmente registrado como latrocínio, mas como a ideia inicial da suspeita não era levar os bens, foi feita uma alteração na tipificação inicial. Agora, o caso é investigado como homicídio qualificado, ocultação de cadáver e furto.

Últimas Notícias : Pages : FM Integração