Uma abordagem da polícia militar rodoviária verificou as notas da carga de uma carreta e descobriu que o carregamento de óleo de soja era furtado. O material é avaliado em mais de R$ 92 mil.

O caso começou a ser apurado no sábado (28) quando a polícia abordou a carreta na madrugada, na Rodovia Castello Branco, na região de Itatinga (SP) e teve um desfecho nessa terça-feira (31) .

Durante fiscalização pela praça de pedágio de Itatinga, a Equipe TOR (Tático Ostensivo Rodoviário) abordou a carreta (cavalo trator e semireboque) e foi constatado que o documento apresentado pelo condutor do Paraná apresentava indícios de ser falso, inclusive havia duas marcações de chassi na longarina do cavalo trator.

Na busca feita no interior da cabine, a Equipe do Tático Ostensivo Rodoviário localizou uma CNH em nome de outra pessoa, também com indícios de ser falsa.

O veículo estava carregado com óleo de soja e, ao indagar o motorista referente a carga que era transportada, ele dava versões contraditórias.

Os PMs ainda consultaram o DANFE (Documento Auxiliar de Nota Fiscal Eletrônica) e no site da Secretaria da Fazenda constou como sendo regular, porém, a Equipe TOR tinha fundadas razões para acreditar que poderia se tratar de um possível furto/roubo de carga.

Sobre o CRLV, o motorista alegou não saber que era falso e, sobre a CNH falsa localizada na cabine, informou não saber de quem se tratava.

A ocorrência foi apresentada na Delegacia de Polícia Civil de Botucatu e foi elaborado o RDO por flagrante Uso de documento falso, sendo o preso recolhido a carceragem.

Referente a situação da carga, foi liberada junto do semirreboque por não haver queixa de furto/roubo a respeito.

Estando o veículo estacionado pela Base Operacional da Polícia Militar Rodoviária, os policiais passaram a diligenciar a respeito da origem do carregamento, e através do número de lote, data de fabricação e empresa fabricante, fizeram contatos durante o final de semana e na segunda-feira (30).

Em contato com a empresa transportadora, esta informou que não tinha o homem preso pelo TOR nem o veículo como prestadores de serviços e que a carga de óleo de soja havia sido carregada por outro conjunto de veículos.

Ainda foi informado pela transportadora que a carga não havia chegado ao destino, o município de Santiago/RS, também que havia tentado contato com o motorista e ele não mais atendeu as ligações da empresa.

A transportadora elaborou o boletim de ocorrência eletrônico de furto dessa carga em Campo Mourão/PR.

Com essa confirmação do furto da carga por parte do transportador, a Equipe TOR encaminhou, nessa terça-feira, a ocorrência a Delegacia de Polícia Civil de Itatinga, onde o delegado elaborou o boletim pelo crime de Receptação, apreendendo o conjunto de veículos e carga furtada, avaliada em R$ 92.061,87 que, agora, está a disposição da empresa transportadora que estava sendo lesada por quadrilha que consegue infiltrar motoristas para o transporte de cargas e acabam as desviando. (14NEWS)

Últimas Notícias : Pages : FM Integração