A Polícia Civil libertou uma mulher que era mantida em cárcere privado pelo companheiro em Bariri. O fato ocorreu após denúncia feita via telefone. O agressor, de 33 anos, mantinha a vítima presa dentro de uma casa na Vila São José e foi preso logo em seguida.

De acordo com o registro policial, a vítima de 37 anos, foi encontrada com várias lesões pelo corpo chorando muito e tremendo. Ela confirmou que o seu companheiro a agredia, humilhava e ofendia por diversas vezes. A mulher também demonstrou preocupação a respeito de imagens de sexo do casal que o homem mantinha em seu celular e ameaçava divulga-las.

Segundo o Boletim de Ocorrência, a mulher que é natural de Marília conheceu o baririense pelas redes sociais e desde março do ano passado passaram a morar juntos em Bariri. A mulher que não tem parentes na cidade, relatou que o autor passou a trata-la mal a partir de junho, sendo agredida com tapas e socos. “Perdi as contas de quantas vezes apanhei” disse a vítima.

A mulher declarou também que o homem cuspia sempre em seu rosto e proferia xingamentos. Segundo ela, o companheiro forçava a praticar sexo e muitas vezes filmava contra sua vontade. Ela também relatou que raramente conseguia sair de casa sem a companhia dele e há mais de um mês não saía da residência; ao ir trabalhar o homem fechava toda a casa, inclusive as janelas.

Ambos foram ouvidos e o autor foi preso em flagrante, pelos crimes de violência doméstica, cárcere privado, ameaça, dignidade sexual, lesão corporal e injúria. Ele foi encaminhado à Central de Polícia Judiciária de Jaú para audiência de custódia. (Noticiantes)

Últimas Notícias : Pages : FM Integração

Thumbnail Um jovem de 18 anos invadiu uma escola de ensino primário no município de Saudades, no oeste do estado de Santa Catarina, nesta terça-feira (4) e matou ao menos três crianças e duas professoras. Segundo informações da Polícia Civil, ele portava um facão e golpeou alunos e...