19 anos
a Primeira da cidade

19 anos
a Primeira da cidade

Alunos-Quimica-cortado

Alunos de Etec de São Manuel levam aulas práticas de química ao Ensino Fundamental

Em tempos de TikTok, a plataforma que ganhou a atenção de crianças e adolescentes com vídeos curtos, é preciso muito jogo de cintura para atrair a atenção de alunos. “Os estudantes esperam explicações que durem dez segundos”, diz Daner Aparecido de Farias, professor da Escola Técnica Estadual (Etec) Dona Sebastiana de Barros, de São Manuel. Pensando nisso, ele planejou uma forma de despertar a curiosidade dos alunos do Ensino Fundamental para a matéria e para a Etec. Estão ao lado dele nessa empreitada os também professores do curso técnico em Química Fabio Lachel da Silva, Fabiola Cristina Ricci Spazzini e Giovana Roberta Francisco Bronzatto.

Assim nasceu o projeto Química na Escola, com os estudantes dos cursos de Agropecuária, Meio Ambiente e Química percorrendo as escolas da região para fazer apresentações práticas da disciplina. Daner explica: “Queremos trazer a matéria para o mundo real”. As experiências são feitas, por exemplo, com o leite, mostrando como se pode detectar contaminações e uma ou outra adulteração, do excesso de água ao acréscimo de amido. Para os mais novos, a atração é assistir à mudança de coloração da água.

Dos adolescentes para as crianças

O pulo do gato foi, justamente, sair de cena e trazer os alunos da Etec para realizar essa tarefa. A cada apresentação, de quatro a seis estudantes fazem as vezes de professores e executam todas as experiências diante da classe – e ainda respondem a perguntas. Para isso, eles são preparados pelos professores e assessorados por um funcionário do Centro de Assistência Toxicológica (Ceatox) da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

“Por terem uma idade próxima e usarem uma linguagem semelhante, os estudantes conseguem manter a atenção dessas classes. Além disso, eles não são inibidos, se viram muito bem diante de uma audiência”, explica Farias, representante do Conselho Regional de Química da 4ª Região (CRQ-IV). As turmas de alunos da Etec se revezam para dar oportunidade a todos os que demonstram interesse em colaborar.

O projeto começou ainda antes da pandemia, foi interrompido durante o confinamento e retomado em 2022. Para os próximos anos, Cardoso avisa que a ideia é levar as palestras e aulas práticas a mais escolas e cidades da região. E, de acordo com Daner, também está nos planos passar a certificar os jovens participantes. Segundo o diretor da Etec, Valter Fontes Cardoso, “o objetivo maior é a divulgação do colégio agrícola como instituição de ensino técnico com uma tradição de 83 anos.”

Fonte: Centro Paula Souza

plugins premium WordPress