20 anos

a primeira da cidade

3

Prefeitura multa hotel para pets de onde cão desapareceu em Jundiaí

A Prefeitura de Jundiaí, por meio das equipes da Divisão de Fiscalização do Comércio e da Guarda Municipal (GM), atuou, na manhã desta sexta-feira (22), o hotel de onde o cão Sombra, da raça cane corso, desapareceu.

De acordo com o Executivo, o estabelecimento Hotel FeliciDog Pet foi multado por desobediência à interdição executada em 10 de março de 2023. A autuação tem o valor de R$ 5.318,50.

Agora, a prefeitura irá registrar um boletim de ocorrência junto à Polícia Civil por descumprimento à interdição das atividades de guarda, higiene e embelezamento de animais domésticos.

Não deveria funcionar

O hotel estava interditado desde março deste ano e não deveria funcionar. Além disso, o estabelecimento teve a inscrição municipal cassada em 2021, segundo a prefeitura.

O Executivo explicou que a cassação da inscrição municipal do Hotel FeliciDog Pet foi feita no dia 11 de janeiro de 2021, pois as atividades desenvolvidas no local eram divergentes das que estavam na licença concedida.

A interdição das atividades de guarda, higiene e embelezamento de animais domésticos foi feita no dia 10 de março deste ano.

Ainda conforme a prefeitura, como o estabelecimento continuou funcionando mesmo seis meses após a interdição, a Divisão de Fiscalização do Comércio autuou novamente o local. O Departamento de Bem-Estar Animal de Jundiaí (Debea) não foi notificado sobre o desaparecimento do cão.

g1 tentou contato com o hotel por telefone, e-mail e por WhatsApp pedindo um posicionamento a respeito do caso e para saber se o estabelecimento presta algum tipo de apoio à família, mas não teve retorno até a última atualização desta reportagem.

Relembre o caso

O cão Sombra desapareceu no dia 15 de setembro ao ser deixado no estabelecimento. Este é o segundo animal que desaparece depois de ser deixado no local.

A tutora de Sombra, Adriana Rodrigues de Andrade, procurou o estabelecimento porque ia viajar para o exterior e não podia levar o cão, que é de porte grande. Ela também é tutora de outros dois gatos. “Nós procuramos deixá-los em lugares confortáveis para que não corressem nenhum risco”, explica.

Adriana deixou Sombra no hotel em 14 de setembro, mas o animal desapareceu no dia seguinte. “Ele é um cachorro assustado, é grande, mas é um cachorro assustado com pessoas que ele não conhece”, conta.

A família registrou um boletim de ocorrência e o caso é investigado pelo 6º DP de Jundiaí. Conforme o documento, o caminho até a baia onde Sombra se instalou conta com três portões, que ficam trancados. Pouco mais de 14 horas após a instalação do animal, no entanto, o estabelecimento ligou para a família para informar que o cão havia fugido do local.

“Naquele momento em diante, a gente não teve mais vida. Estamos desesperados aqui. Não estou no Brasil, não consigo nem falar, porque não tem mais graça [a viagem], é muita preocupação”, desabafa Adriana.

Ainda conforme o documento, o hotel possui muros altos e câmeras de segurança. A família solicitou as imagens para o hotel, que informou, na manhã de quarta-feira (20), que disponibilizará assim que possível.

A família conta com a ajuda de amigos e do adestrador de Sombra, que realizam buscas pela região para encontrar o animal.

Segundo caso no mesmo hotel

Em outubro de 2020, o desaparecimento da cadela Kyra, da raça american bully, mobilizou moradores da região. Kyra desapareceu após ser deixada no mesmo hotel que Sombra e nunca mais foi encontrada.

Segundo Elaine Passarin, tutora de Kyra, a família também registrou um boletim de ocorrência. Na época, ela foi informada pelo dono do hotel de que a cadela teria escapado e fugido durante um assalto.

“O dono disse que saiu à noite e contou que, quando voltou, chegaram dois assaltantes e enquadraram ele no portão e, nesse momento do assalto, a Kyra teria escapado. Ele só avisou no dia seguinte sobre o que aconteceu. Passamos o Dia das Crianças procurando ela, é como uma filha. Nas imagens das câmeras de segurança não mostra nada do que ele [dono do hotel] nos contou”, explicou.

Kyra já estava acostumada a ficar no hotel em que Elaine e o marido, Ricardo Trentino, a deixavam, no bairro Jardim Santa Gertrudes.

O caso gerou comoção na cidade e nas redes sociais, com quase dois mil compartilhamentos sobre o desaparecimento. Dias após o caso, moradores fizeram uma manifestação em frente ao hotel onde Kyra sumiu.

Fonte: G1 (Foto: Arquivo pessoal)

plugins premium WordPress