18 anos
a Primeira da cidade

18 anos
a Primeira da cidade

Vacinação em massa contra Covid: Botucatu aplica 2ª dose em quase 62 mil pessoas

A vacinação em massa na cidade de Botucatu (SP), que faz parte da pesquisa sobre a efetividade da vacina Oxford/AstraZeneca, aplicou a segunda dose do imunizante em quase 62 mil pessoas neste domingo (8).

O balanço preliminar, fechado às 18h, apontou 61.727 doses aplicadas, mas esse número ainda pode crescer com a inclusão de alguns cadastros que foram preenchidos à mão e ainda não haviam sido contabilizados até o início da noite.

O número ficou abaixo do registrado no primeiro dia de aplicação da vacina dentro do estudo, em 16 de maio, quando 66.730 botucatuenses receberam a primeira dose.

Mesmo assim, autoridades de saúde avaliaram o resultado deste domingo como positivo pelo fato de que já havia previsão de que a data especial de Dia dos Pais pudesse dificultar a repetição do resultado.

A campanha deste domingo teve dez horas ininterruptas de vacinação, realizada em 49 locais de Botucatu, entre escolas e ginásios, que foram transformados em postos de vacinação.

Em um colégio, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, fez a abertura oficial da ação com a aplicação da vacina na dona de casa Cláudia Gicus Botari, de 58 anos. O Ministério da Saúde repassou 80 mil doses do Programa Nacional de Imunizações (PNI) para a pesquisa de efetividade.

A ação de complemento do ciclo de vacinação, que começou neste domingo para os moradores que receberam a primeira dose em 16 de maio, será fechada com uma nova sessão no próximo sábado (14), desta vez para as pessoas que receberam o imunizante no dia 22 de maio.

Pelo estudo, a população de 18 a 60 anos recebe as duas doses e os cientistas vão analisar se a proteção máxima consegue diminuir a transmissão e a contaminação pelas variantes da Covid-19. O estudo, que começou em maio com a primeira dose, vai monitorar os moradores até dezembro.

“Nós precisamos de duas doses para ter a completa proteção e, mais especialmente, a proteção contra a variante delta. Já sabemos que essa variante é pouco prevenida por uma dose única, mas muito bem prevenida por duas doses”, diz Carlos Magno Fortaleza, coordenador da pesquisa.

Segundo a Prefeitura de Botucatu, depois da aplicação da primeira dose, as internações em UTIs e enfermarias da cidade diminuíram 85,5% e o número de mortes caiu 70%. Mesmo assim, ressaltam as autoridades de saúde, completar a imunização é fundamental.

“Essa segunda etapa é muito importante, porque mostra a adesão da população à segunda dose, quando a gente realmente completa a imunização primária, e, aí sim, a gente vai medir a efetividade, 14 dias depois dessa segunda dose”, explica Sue Ann Clemens, professora de Oxford.

Fonte: G1 Bauru e Marília/ Foto: Gabriela Prado/TV TEM