19 anos
a Primeira da cidade

19 anos
a Primeira da cidade

fernanda-botucatuense-desapaecida-franca-190523

Botucatuense é encontrada após mais de 15 dias desaparecida em Paris

A polícia de Paris encontrou a brasileira que estava desaparecida há mais de 15 dias na capital francesa. Segundo informações de parentes e da responsável por uma organização que estava ajudando nas buscas, Fernanda Santos de Oliveira, retornou para o seu apartamento na manhã desta segunda-feira (22).

Segundo a irmã da brasileira, que mora em Botucatu, a polícia foi acionada por vizinhos que a viram chegar em casa. Ela foi levada pelos policiais para um hospital para realização de exames para saber se ela sofreu algum tipo de violência.

O desaparecimento de Fernanda havia sido registrado no dia 6 de maio, quando ela saiu do apartamento em que morava sem documentos e celular, levando apenas uma bolsa de mão, um patinete elétrico e o passaporte.

Na última quarta-feira (17), um comunicado da polícia parisiense revelou que Fernanda teria sido vista nos dias 8 e 9 de maio em Melun, no departamento Sena e Marne. “Ela estava sob posse de um passaporte e um passe de transporte”, disse a polícia, que ainda inclui três fotos da mulher no apelo. (Veja abaixo).

Polícia de Paris emitiu um comunicado para que testemunhas forneçam informações sobre brasileira desaparecida — Foto: Polícia de Paris/Divulgação

Polícia de Paris emitiu um comunicado para que testemunhas forneçam informações sobre brasileira desaparecida — Foto: Polícia de Paris/Divulgação

Mobilização em Paris

O desaparecimento de Fernanda mobilizou um grupo voluntário de mulheres com buscas por toda a capital francesa.

Para localizá-la, um grupo de apoio a mulheres imigrantes, a Associação Mulheres na Resistência de Paris, presidido por uma brasileira, realizou buscas pela cidade parisiense.

 

Reproduzir

–:–/–:–Silenciar somTela cheia

Desaparecimento de brasileira há mais de dez dias na França mobiliza grupo de mulheres com buscas

Nos dias 13 e 18 de maio, elas fizeram mutirões para procurar a brasileira com a distribuição de cartazes com fotos de Fernanda nos principais pontos da capital, como estações e parques. Elas também fizeram buscas em hospitais.

Grupo de mulheres faz buscas por Paris atrás de brasileira que desapareceu — Foto: Associação Mulheres na Resistência de Paris/Divulgação

Grupo de mulheres faz buscas por Paris atrás de brasileira que desapareceu — Foto: Associação Mulheres na Resistência de Paris/Divulgação

De acordo com a responsável pela ONG, Nellma Barreto, a associação foi alertada no dia 11 de maio, seis dias depois do desaparecimento de Fernanda, após ter sido avisada pela família da brasileira, e realizou um boletim de ocorrência na sexta-feira (12).

Segundo ela, o desaparecimento já havia sido sinalizado à polícia pela patroa de Fernanda, no restaurante, no dia anterior.

Um dos cartazes espalhados por Paris durante mutirão de busca da brasileira Fernanda Santos Oliveria, que desapareceu em Paris, em 6 de maio de 2023. — Foto: Association Femmes de la Résistance

Um dos cartazes espalhados por Paris durante mutirão de busca da brasileira Fernanda Santos Oliveria, que desapareceu em Paris, em 6 de maio de 2023. — Foto: Association Femmes de la Résistance

Situação irregular

Na capital francesa, Fernanda conseguiu um emprego em restaurante de culinária portuguesa e mantinha ainda dois bicos como faxineira. Contanto, ela vive ilegalmente no país e estava em busca de regularizar a situação.

Nellma Barreto suspeita que Fernanda poderia estar sofrendo assédio sexual em um dos trabalhos e isso pode ter motivado o desparecimento, porém as motivações ainda serão investigadas.

Também houve o registro de um surto que Fernanda teria sofrido dias antes. Os bombeiros foram acionados, mas ela disse que estava bem.

Fonte: G1

plugins premium WordPress