19 anos
a Primeira da cidade

19 anos
a Primeira da cidade

viatura-policia-militar-pc1zcydvzzf6ak7igztkj4x4t3f38y8xpeiegaqyr4

Mulher é presa por racismo após agredir e xingar motorista de aplicativo de ‘macaco’ em Bauru

Uma mulher de 39 anos foi presa em flagrante após agredir e xingar um motorista de aplicativo, de 34 anos, de “macaco”. O caso de racismo e xenofobia ocorreu no bairro Vila Souto, em Bauru (SP), na segunda-feira (21).

Segundo o boletim de ocorrência, registrado por injúria racial, a vítima, que é nacional da Angola e morador de Bauru há 12 anos, acionou a Polícia Militar para ir ao local da ocorrência, onde afirmou que foi alvo de racismo e xenofobia pela mulher ao se negar a fazer a corrida pelo aplicativo.

Conforme o BO, a passageira afirmou que pretendia busca um “pó na água da grama” e, assim que o motorista negou, ofereceu R$ 30 a mais que o valor estipulado inicialmente para transportar a droga no veículo.

A vítima continuou recusando a corrida e pediu que a mulher cancelasse, já que, depois de aceita, segundo ele, apenas a passageira poderia suspender a viagem. Nesse momento, a vítima narrou que foi agredida no peito com um soco.

Na sequência, conforme o BO, o motorista informou que a mulher começou com as ofensas: “esse preto veio da Angola, nem documento tem, deve ter vindo de navio”. A vítima, então, acionou a PM.

No local, a polícia constatou que a mulher estava sob efeito de bebida alcóolica ou drogas. Ambos foram conduzidos ao plantão policial e, na viatura, a polícia escutou a mulher dizer “esse macaco, desgraçado, filho da puta”.

Na delegacia, a mulher confessou o crime. Após a audiência de custódia, a juíza decretou a prisão preventiva dela.

 

Fonte: G1

plugins premium WordPress